ABES

http://abes-sp.org.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/495966banner_socio.giflink
http://abes-sp.org.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/330350economiaagua.jpglink
http://abes-sp.org.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/241326diadesol2015.jpglink
http://abes-sp.org.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/514816banner_1.jpglink
http://abes-sp.org.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/611994jps080916.jpglink
Home Notícias
Notícias
Retrospectiva ABES-SP 2011 PDF Imprimir E-mail
Ter, 27 de Dezembro de 2011 09:54

 

A ABES-SP contabilizou muitas conquistas em 2011.

Leia mais...
 
I Seminário Produção mais limpa em Saneamento PDF Imprimir E-mail
Qua, 14 de Dezembro de 2011 18:05

Nos dias 5 e 6 de dezembro foi realizado o I Seminário Produção Mais Limpa em Saneamento, que reuniu autoridades e pesquisadores para: promover discussões para a produção mais limpa entre autarquias, empresas e entidades; realizar trocas de experiências sobre a prática de produção mais limpa aplicada a sistemas de água e esgotamento sanitário; e fomentar as oportunidades de cooperação permanentes entre as instituições e interessados visando a melhoria da qualidade dos serviços de saneamento, das condições ambientais e de saúde pública no país.

Leia mais...
 
Fórum Mundial da Água - Carta de Jaguariúna PDF Imprimir E-mail
Ter, 13 de Dezembro de 2011 16:34

Os participantes do "Seminário Regional de Avaliação do Programa de Educação Ambiental Voltado a Gestão dos Recursos Hídricos", Coordenado pelo Consórcio Intermunicipal das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, denominado "Semana da Água", realizado no município de Jaguariúna-SP, em 02 de dezembro de 2011, após apresentarem as atividades desenvolvidas durante o ano de 2011, e discutir sobre os próximos passos e perspectivas para 2012, abriram um debate especial sobre o "6º Fórum Mundial da Água: Tempo para Soluções", que será realizado em março de 2012 em Marselha - França.

Leia mais...
 
Plano Nacional de Saneamento Básico - PLANSAB PDF Imprimir E-mail
Seg, 12 de Dezembro de 2011 13:48

A Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, está coordenando com o Governo Federal e o Conselho das Cidades (ConCidades) a continuidade do processo de elaboração do Plano Nacional de Saneamento Básico (PLANSAB), conforme determina a Lei 11.445/2007 e a Resolução Recomendada nº 33, de 1º/03/2007, do ConCidades.

Leia mais...
 
Mensagem de Natal ABES-SP PDF Imprimir E-mail
Sex, 09 de Dezembro de 2011 13:14
Leia mais...
 
Seminário realizado pela ABES-SP discute desafios da Universalização do Saneamento PDF Imprimir E-mail
Qui, 08 de Dezembro de 2011 15:32
“Este evento discute um tema fundamental para todos nós e percebemos que é uma demanda urgente da população, porém, as ações ainda não condizem com a demanda que, de fato, precisamos”, apontou Dante Ragazzi Pauli, presidente da ABES-SP – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, durante a abertura do Seminário “Desafios da Universalização do Saneamento: Atendimento Sustentável às Comunidades Isoladas”, realizado nos dias 21 e 22 de novembro de 2011 no auditório do CRQ-IV – Conselho Regional de Química, em São Paulo, SP.
Leia mais...
 
Nova diretoria da APECS suscita necessidade de aliança entre instituições PDF Imprimir E-mail
Sex, 25 de Novembro de 2011 09:49

Por Victor Faverin

 

A APECS – Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente comemorou, no dia 9 de novembro, a posse da nova diretoria executiva e conselho administrativo, responsáveis pelo biênio 2011/2013. A cerimônia de transferência de cargos ocorreu no auditório da sede da ABES-SP – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental.

 

Leia mais...
 
Desafios da universalização do Saneamento: atendimento sustentável das comunidades isoladas PDF Imprimir E-mail
Qui, 17 de Novembro de 2011 12:42

Levar água de qualidade, própria para o consumo humano, e fazer com que a universalização do abastecimento de água seja uma realidade no Brasil, é o grande desafio do Saneamento.

As Comunidades Isoladas são loteamentos ou núcleos habitacionais cuja interligação com os sistemas de água, esgotos e coleta de resíduos sólidos das sedes é técnica e/ou economicamente inviável e necessitam de soluções independentes. É preciso desenvolver um “modelo sustentável” que torne possível o acesso dessas comunidades aos serviços de saneamento citados.

Essas soluções utilizam tecnologias disponíveis, normalmente soluções independentes, que funcionam através do apoio e entendimento entre os usuários. Outra característica desses serviços diferenciados de infraestrutura é a demanda por suporte operacional de mais de uma instituição, como: órgãos municipais e estaduais; comunidades envolvidas; parceiros privados; entre outros.

Vários modelos de implantação e gestão de serviços de Saneamento em comunidades isoladas têm sido realizados no Brasil e foram avaliados pelo Banco Mundial. Os resultados estão no estudo denominado: “Estudos e modelos de Saneamento Rural”, em um trabalho realizado em 2010. O principal desafio destes modelos, entretanto, é a conscientização de que é necessário elaborar estratégias diferenciadas que respeitem a identidade natural e social do lugar.

A importância de conhecer essas experiências, a avaliação de alguns modelos de gestão através do destaque dos pontos positivos e negativos dos exemplos avaliados pelo Banco Mundial devem abrir perspectivas e cenários para uma gestão sustentável dos serviços de saneamento no meio rural e na periferia dos centros urbanos.

Embora ainda haja um longo caminho a ser percorrido em busca de disposições ideais para o saneamento de comunidades isoladas, já existem alguns modelos funcionando em estados brasileiros. O nordeste, por exemplo, é um dos maiores pólos de investimento no setor, demonstrando grandes avanços através da implantação de programas que vem ganhando, cada vez mais, notabilidade entre especialistas e instituições ligadas ao Saneamento no país. O Estado do Ceará, por exemplo, adota o modelo SISAR - Sistemas de Integração do Saneamento Rural, que atende aproximadamente 615 comunidades isoladas no Estado, o que totaliza 350 mil habitantes beneficiados com abastecimento de água e sistema de coleta de esgoto. Nesse modelo, a comunidade recebe capacitação e treinamento apropriado para gerir o próprio sistema.

Visando a importância de discutir esse tema, a ABES-SP criou, em 2007, a “Câmara Técnica de Saneamento e Saúde em Comunidades Isoladas”, que desenvolve convênios de cooperação, seminários, oficinas, troca de experiências e tecnologias entre instituições governamentais e não governamentais. “Temos o intuito de discutir tudo que envolve Saneamento e Saúde dessas comunidades, pois a carência é grande e as soluções e a gestão devem ser diferenciadas”, relata Ana Lúcia Brasil, coordenadora da Câmara Técnica de Saúde e Saneamento em Comunidades Isoladas.

Buscando responder à questão: qual será o aporte institucional que garanta a perenidade dos modelos a serem adotados em determinadas situações? A ABES-SP realiza o seminário “Desafio da universalização do saneamento: atendimento sustentável das comunidades isoladas”, entre os dias 21 e 22 de novembro, no CRQ – Conselho Regional de Química, em São Paulo, SP.

Para Hadimilton Gatti, coordenador de Saneamento da Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos de São Paulo, a discussão dessa temática se dá em um momento muito importante. “O governo do Estado quer universalizar o sistema de Saneamento do Estado  e nas áreas urbanas temos facilidade de executar essa proposta; entretanto, nas comunidades isoladas, ainda há utilização de fossas”, coloca. “Pretendemos analisar cada uma dessas comunidades e propor soluções que sejam eficazes para adotar o saneamento nessas comunidades”.

O coordenador Hadimilton Gatti informa que um decreto foi enviado para apreciação do governo para criação do Programa de Saneamento em Localidades Isoladas (Propeque) – um modelo de atendimento de serviço de abastecimento de água e esgoto sanitário para comunidades isoladas. “Isso é extremamente importante. A cada 1 real que é investido em Saneamento se economiza 4 na Saúde”, enfatiza.

Ainda, segundo o coordenador, pela grandiosidade do tema, é muito importante que essa questão seja discutida dentro de uma associação como ABES-SP. “Precisamos de sistemas que tenham custo acessível, que sejam eficientes e imediatos para atender estas comunidades e trazer qualidade de vida à população”, salienta.

Ana Lucia Brasil, por sua vez, explica que é muito importante que as opiniões e a experiência de órgãos da área de Saneamento, Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Agricultura, Planejamento, Saúde e Educação, das concessionárias estadual e municipal dos serviços de água, esgoto e lixo, juntamente com os Comitês de Bacias sejam discutidas e possam resultar em diretrizes, programas e ações orientadas para essas comunidades. “A realização desse seminário pretende discutir todos estes temas e elencar todas as ações que se fazem necessárias para vencer os desafios da universalização do Saneamento no Estado de São Paulo”, finaliza.

 
Referencial para gerenciamento de projetos de desenvolvimento social para educação sanitária intercultural é lançado durante o 26º CBESA PDF Imprimir E-mail
Qui, 17 de Novembro de 2011 12:02

Usando como ferramenta principal a educação ambiental para construir, de forma participativa, o compromisso dos diversos segmentos sociais na integração das agendas de meio ambiente e da saúde pública, o Referencial para a Educação Sanitária Intercultural foi lançado no 26º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, em Porto Alegre, RS, e tem  por objetivo, discutir o conceito sustentável acrescentando qualidade de vida à população.

O lançamento do livro aconteceu  na oficina “Diálogo Setorial – Educação Sanitária e Ambiental”, realizado pela Câmara Técnica de Comunidades Isoladas.

De acordo com a coordenadora da Câmara Técnica de Saneamento e Saúde em Comunidades Isoladas, Ana Lúcia Brasil, ficou evidente no Diálogo, que a “Educação Sanitária e Ambiental”, permeia todas as discussões sobre o assunto. “Devido à importância do tema foi feita uma moção para que haja uma câmara temática da ABES Nacional para tratar da Educação Sanitária e Ambiental”, enfatiza a coordenadora.

De acordo com ela, uma Associação que considera importante a conscientização  e a sensibilização da população, através da educação, deve contribuir com um material adequado que as viabilize. “O Referencial é um material produzido pela Organização Pan-americana da Saúde - OPAS, adaptado a realidade brasileira. Nele utilizamos exemplos de metodologias que já obtiveram resultados positivos”, explica. “O Referencial  traz em si um fundamento que pode subsidiar tanto o trabalho dos gestores de saúde,  educadores ambientais e cidadãos  por meio do exercício de práticas cotidianas. Além disso, é uma ferramenta para projetos de desenvolvimento social.”

Ela explica que geralmente os materiais de educação visam atrair as lideranças comunitárias, porém não focam, na maioria das vezes, nos hábitos e costumes  da população, onde  a principal mudança deve acontecer. "O primeiro ponto a ser observado é a mudança de atitude e este material dá ferramentas para promover essa discussão”, diz  a coordenadora.

Outra questão a ser observada, de acordo com Ana, é que quem irá receber este material  e utilizá-lo: são educadores  e agentes comunitários que devem estar articulados e respeitarem a cultura da comunidade em que serão implantadas as ações. “A discussão destas questões  possibilitarão as mudanças no comportamento da comunidade”.

O material ainda traz metodologias que permitem uma avaliação dos  processos e fazem com que a educação sanitária seja participativa, por meio dos indicadores que cumprem a função de apresentar o nível de avanço ou cumprimento dos processos, além de permitir a análise dos resultados obtidos. “O Referencial traz, inclusive, como deve ser realizada a formulação de um indicador, o qual deve considerar quantidade, grupo, objetivo, qualidade, tempo e lugar”,  fala a coordenadora.

A principal proposta do Referencial  é trazer subsídios para  que  os gestores, empresas que trabalham com o plano de saneamento dos municípios, e articuladores da sociedade,  capacitem-se através de uma metodologia de trabalho dinâmica e participativa. “A comunicação é a principal ferramenta para tratar com a população, que deve entender qual é a finalidade de cada projeto e os benefícios que ele acarretará para a melhoria da qualidade de vida de toda a comunidade”, explica. “A partir do momento que isso acontecer, toda a mudança se torna mais fácil.”

O material está disponível para os associados. “Nosso principal mote é que seja uma ferramenta de trabalho transformadora do cotidiano e que ajude na busca por um Brasil melhor”, finaliza.

 
Dia de Sol e Seminário "Desafios da Universalização do Saneamento" acontecem em novembro PDF Imprimir E-mail
Qui, 17 de Novembro de 2011 11:49

Durante o mês de novembro, a ABES-SP realiza duas importantes iniciativas – o Seminário “Desafios da Universalização do Saneamento: atendimento sustentável das comunidades isoladas” e o “DIADESOL”. Ambos os eventos discutem temas que afetam a população de um modo geral.

No seminário será discutido um dos maiores desafios do saneamento que é a universalização do serviço de água e esgoto, e, durante o DIADESOL será discutida a questão dos resíduos sólidos.

A Câmara Técnica de Saneamento e Saúde para Comunidades Isoladas, instituída pela ABES-SP desde 2007,  trata do acesso à água e esgoto e seu maior desafio, que é atender estas comunidades com um serviço de qualidade. Sempre se fala em universalizar os serviços de saneamento, mas ainda hoje no Brasil muitos domicílios ainda não têm acesso ao mesmo.

Já o DIADESOL trata a questão dos resíduos, que também vem em um momento crucial com a instituição da PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos. Com esse evento, vamos levar para a população uma série de atividades, concursos de vídeo e desenho para aproximar e conscientizar sobre a questão dos resíduos que necessita de iniciativa de todos os setores – empresas, sociedade e governo.

A ABES-SP apoia esses eventos e ressalta que eles vêm em uma hora crucial para o momento que estamos vivendo pela proximidade de eventos grandiosos como a copa do mundo – em 2014 – e as olimpíadas – em 2016.

Dante Ragazzi Pauli
Presidente da ABES-SP

 
«InícioAnterior721722723724725726727728729730PróximoFim»

Página 727 de 736

Eventos

«   Setembro 2018   »
dstqqss
      1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
      
Veja mais eventos

Receba nossos informativos

Rua Eugênio de Medeiros, 242 - 6º andar - Pinheiros - 05425-900
São Paulo - SP
Mapa de localização

Tel / Fax: 11 3814 1872 e 11 2729 5510
Fale conosco

ABES-SP - Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental